Padre nega emprego a faxineira e põe culpa em cachorro: “Não gosta de negros”

Por: Forum

Foto/reprodução

Um caso de racismo vem repercutindo com força na imprensa norte-americana nos últimos dias. O padre Jacek Kowal, da paróquia da Encarnação, no Tennessee, nos Estados Unidos, recusou o trabalho da faxineira LaShundra Allen pelo fato de ela ser negra. Kowal afirmou que o problema não era com ele, mas o cachorro da igreja, que teria um “trauma” com pessoas negras. “Lamento, não quero ser grosseiro, mas o cão não gosta de negros”, disse o religioso, segundo Emily Weaver, que indicou Allen para ocupar a função de faxineira que era responsável anteriormente. 

Kowal afirmou que, quando ele era filhote, o cão pastor alemão Cesar sofreu um trauma com um rapaz que era negro e que, por conta disso, “Cesar fica agitado com estranhos de pele escura”. Emily e LaShundra decidiram levar o caso para a Justiça. Os advogados argumentam que a faxineira não teve sequer a oportunidade de manter contato com o animal para testar a reação. 

© 2020 - Blog Panorama - As notícias políticas mais importantes do Alto Sertão de Alagoas.