JHC reduz para R$ 3,35 valor da passagem de ônibus em Maceió

Prefeito de Maceió anunciou nas redes sociais que assinou decreto e novo valor passa a vigorar nesta segunda-feira (25)

JHC assina decreto que reduz valor da tarifa de ônibus para R$ 3,35

O prefeito JHC (PSB) anunciou nas redes sociais, nesta sexta-feira (22), que assinou o decreto que reduz o valor da passagem de ônibus de R$ 3,65 para R$ 3,35. A nova tarifa passa a valer a partir desta segunda-feira (25).


"Acabo de assinar o decreto e, a partir de segunda, a tarifa será de R$ 3,35. Muitos disseram que era impossível, mas agora Maceió tem a passagem de ônibus mais barata entre as capitais do Brasil", escreveu o prefeito. Com a redução de R$ 0,30, a capital alagoana passa a ter a menor tarifa entre as capitais do Brasil e inferior à média nacional, que é de R$ 4,00. A redução na tarifa é resultado da Comissão Especial criada pelo prefeito JHC no início de janeiro, uma das primeiras ações do gestor.


O objetivo, segundo JHC, é oferecer um serviço de qualidade e com preço justo para a população. “Eu acredito que o transporte tem que atender as necessidades da população, por isso, essa é apenas a primeira de muitas melhorias que virão na mobilidade urbana”, pontuou o prefeito.


A Comissão é composta pelo superintendente municipal de Transporte e Trânsito, André Costa; pelo secretário municipal de Governo, Francisco Salles e pelo procurador Geral do Município, João Lobo. O grupo realizou um estudo sobre os contratos e a qualidade da prestação de serviços.


Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) reforçou a necessidade de uma tarifa pública mais barata para a população, oportunizando o reingresso dos passageiros perdidos, em face a falta de modicidade. Entretanto, segundo o Sinturb, as empresas necessitam de apoio financeiro urgente para manutenção do equilíbrio econômico, "de forma a manter o serviço que é essencial, funcionando na cidade de Maceió de forma regular, confortável e segura".


"Informamos e enfatizamos que nossas sindicalizada sofrem há anos com o desequilíbrio econômico financeiro devido à falta de aportes público e financeiro para alinhar os custos necessários com a receita percebida, o que já ocorre nos últimos três anos, devido a retração dos passageiros e também o crescimento do transporte que atua forma clandestina e desleal", pontuou o Sinturb.


O sindicato alerta que com o fim do programa do Governo Federal de Auxílio Emergencial, a situação das empresas passa a ser mais crítica, com dificuldades de honrar seus compromissos como pagamentos de folhas salariais, insumos, itens essenciais para manter o sistema funcionando. "O Sinturb alerta da importância de manter um sistema equilibrado e em seu pleno funcionamento para evitar um possível colapso, com interrupção de serviços. As empresas esperam que a Prefeitura de Maceió, através de seu novo Gestor, cumpra o compromisso de promover o equilíbrio econômico-financeiro de suas concessionárias, enaltecendo seus munícipes através de desonerações, subsídios com a reduções de custo ao setor".


Fonte: Gazeta Web

nike_banner.jpg