Sertanejos que viajavam em ônibus confessam que uso de cinto não era obrigatório


Por: Ítalo Timóteo

Depoimentos foram dados durante o velório coletivo dos corpos das vítimas que caíram de um viaduto no Estado de MG. Dois sertanejos de Água Branca que já viajam no ônibus da empresa Loca Lima concederam entrevista ao italotimoteo.com.br e revelaram que problemas mecânicos eram comuns e que o uso de cinto de segurança não era obrigatório. Eles também confessaram que poderia haver tipos de subornos e que nunca foram parados por nenhuma fiscalização.

A equipe de reportagem cobria o momento do velório coletivo, quando iniciou diversas entrevistas, dentre as pessoas estava o seu Cícero que confessou que viajava rotineiramente e que poucas pessoas usavam o cinto de segurança. “Eu particularmente presenciei muita gente sem o cinto, e ninguém fiscalizava isso, também poderia haver algum tipo de suborno porque era comentado pelos motoristas, nas duas viagens que fiz nunca vi nenhum tipo de fiscalização parar esse ônibus.” Disse.

Já outra moradora, identificada como Leiliane de Jesus disse que viajou há cinco anos atrás e que estava com as duas filhas, quando dois pneus estouraram a viagem acabou sendo interrompida por algumas horas.

© 2020 - Blog Panorama - As notícias políticas mais importantes do Alto Sertão de Alagoas.